1 ano de Suíça 5


Olá gente querida 😀 … Hoje acordei empolgada afinal, há exatos 365 dias estava pisando em solo Suíço pela segunda vez. (ops! como assim?! Segunda vez?… explico no final do artigo pra não fugir do assunto, 😉 )

Suíça, Interlaken

Um novo começo, uma vida inteira do zero novamente nos aguardava, mas agora, tínhamos nos tornado uma família completa, Papai, Mamãe e filhos, portanto desta vez sabíamos que a responsabilidade aumentaria muitos e muitos porcentos. E mesmo com toda essa “pressão” a minha empolgação não se abalou e cheguei aqui literalmente com os dois pés no chão. Leia mais como vim parar na Suíça aqui.

Suíça

Desde a chegada lá do aeroporto na Itália onde meu marido foi nos buscar, os 309 quilômetros de carro até em casa foram emocionantes, até a neve veio nos receber dando um show a parte.

SuíçaOs primeiros dias foram encantados, queríamos explorar e explorar e explorar. Natural né!

Não encontrava quase ninguém na rua nos primeiros meses, era inverno e como já escrevi em outros artigos é uma fase meio que de hibernação. Digamos que passei, ou passamos praticamente uns 5 meses “isolados” dentro de casa, o frio era intenso. Saíamos de vez em quando, para eventos do time de futebol do meu marido, passeios e visitar algumas cidades da região. Foi um período pesado mesmo, não conhecia ninguém e meu contato era apenas com familiares e amigos lá do Brasil através da internet.

Uma via de escape foi no natal, onde fomos para Itália passar alguns dias com nossos amigos que moram lá.. Foram dias bem legais, reencontrar pessoas queridas, passear pelo meu antigo trabalho, ver nosso “ex” apartamento, passeando e relembrando o início da nossa vida de casados. Ainda carrego a Itália no meu coração!

Natal Italia

Conheci uma brasileira super querida que mora em Berna, desde a minha preparação lá do Brasil ela já havia me adicionado e sempre me mandava mensagens de apoio, através dela eu conheci mais duas brasileiras (mãe e filha) também pessoas queridas. Com essa primeira brasileira passei a ter contato semanalmente, sempre pela internet e telefone. Nossa amizade se tornou real quando fui visitá-la em março, passamos dois dias na casa dela, enquanto o maridão fazia pré-temporada com o time de futebol. Foi simplesmente ótimo, acredito que o “santo” dela bateu com o meu, assim como o meu bateu com o dela. Ela e sua família também já vieram nos visitar e a amizade se enraizou. Hoje somos amigas e ela se tornou uma pessoa em que tenho muita confiança e admiração.

SuíçaMeu marido trabalhava muitas horas por dia no início e praticamente todas as noites tinha seus compromissos com o time em que jogava, quase todos os sábados tinha jogo e nos domingos ele precisava descansar. Portanto esse período foi nós com nós mesmos.

Tive que me reinventar como mãe e como mulher para que a adaptação não se tornasse um fardo tão pesado. Com os meninos nos divertíamos como podíamos, saímos de casa algumas vezes, para brincar na neve e dar umas voltas.

Quando eu via uma pessoa na rua a minha vontade era logo de me aproximar e começar a conversar, o idioma me impedia.

Ainda sobre a adaptação a tal “lei do silêncio”e essa história aí de lavanderia coletiva me deram um certo trabalho… como já escrevi neste artigo aqui.

SuíçaLogo o inverno estaria finalmente  terminando, a primavera dava seus primeiros suspiros e eu também.

Me matriculei em um curso de Alemão em uma cidade a 16 quilômetros daqui. A aventura iria começar.  Nas primeiras semanas confesso que me sentia “perdidinha da Silva”, mas o tempo foi passando e fui fazendo amizades com o pessoal. O curso foi muito bom, me abriu os olhos pra muita coisa, o principal desse curso foi que perdi um pouco da vergonha de falar Alemão, mesmo sabendo que não falo corretamente e ainda não sei muitasssssssss palavras hoje em dia não tenho mais vergonha de abrir a boca. O máximo que vai acontecer é a pessoa me corrigir, certo? então, tudo certo, falo mesmo! 😀 Se você não leu ainda essa minha aventura leia neste link.

Suíça

Logo após o queridinho dos Suíços chegou, e chegou chegando mesmo…. O Verão! Ahhh o Verão, nunca imaginei que diria uma coisa dessas, sempre fui amante do inverno e tive que rever meus conceitos. O verão foi nada mais nada menos que pra mim sinônimo de libertação. Gente que delícia… criançada na rua, eventos e mais eventos pela região, minha mãe chegando na Suíça, piscinas lotadas até música alta se ouvia por aqui… Adoreiiiii.

Os meninos iniciaram o Kindergarten logo após as férias de verão, leia neste artigo aqui. Apesar do idioma a adaptação deles foi boa. Sinceramente não espera que fosse fácil assim, mas graças a Deus tá tudo bem.

Falar do período em que minha mãe esteve aqui é fácil de mais, se resume em uma palavra: MARAVILHOSO!

Suíça Apesar de tanta coisa acontecendo e tudo indo bem, eu ainda não tinha me encontrado direito, é aquela velha história, “se preocupa tanto em cuidar dos outros que acaba esquecendo de você mesmo.” Então quando ela chegou eu aproveitei muito o colinho de mãe e relaxei, ouvi seus conselhos, renovei minhas energias e toquei o barco…

Conhecemos lugares incríveis, o que fez minha paixão por esse país aumentar ainda mais. Ainda tenho muitas histórias para contar desse período que com certeza renderão vários artigos, dois deles eu já postei, sobre Liechtenstein e Zurique. Basta clicar nos nomes para ler o artigo completo. 😉

Suíça

Agora é outono aqui, ôôô estação mais linda! As paisagens se transformam rapidamente, é de um colorido incrível. Nossos dias aos poucos estão ficando mais curtos, o que antes as 22:00hs ainda era claro, agora gradativamente estamos perdendo luz, daqui a um mês já estaremos no escuro pelas 16:30hs (fala sério! :/ )

E a vida vai seguindo… Entre meus altos e baixos, hoje com toda certeza estou “em alta” hahahaha me achei! 😀 Mas digo em relação a tudo mesmo. Meu marido e minha mãe me deram muito apoio e cada um deles me mostrou alguns caminhos alternativos para seguir esse curso da vida com mais tranquilidade.

Resumão deste um ano em uma frase?

  •  “Aprendi que a vida é linda e curta para se dar tanta importância aos problemas, quanto mais sereno e tranquilo você estiver, conseguirá encontrar uma solução e viver mais feliz.” 

Os problemas sempre estarão presentes na nossa vida, sejam pequenos ou grandes, não importa, para viver melhor precisamos aprender a administrá-los.

PS: Sobre a segunda vez na Suíça. A primeira vez que estive aqui foi em 2010. Depois que um vulcão na Islândia entrou em erupção, o tráfego aéreo de boa parte da Europa foi prejudicado por uma enorme coluna de fumaça. Em abril o espaço aéreo foi fechado em diversos países do norte e oeste da Europa para voos comerciais devido à precipitação de cinzas na atmosfera, que poderiam causar entupimento dos tubos de Pitot e falhas operacionais dos motores dos aviões. Nós estávamos em Paris, na França, e justamente no dia do nosso regresso a Itália foi que fecharam todos os aeroportos, um caos geral, eu estava grávida de cinco meses dos gêmeos. O aeroporto fechou horas antes de chegarmos até ele, até que entendêssemos o que estava acontecendo o tumulto já tinha se espalhado, quando retornamos ao centro de Paris não tinham trens disponíveis, nem carros de aluguel e muito menos hotéis vagos para aquele dia. Nossa sorte, meu marido encontrou não sei como um anuncio na internet de um único quarto de hotel vago, ele me deixou no hotel e voltou a estação para tentar encontrar um caminho que não estivesse bloqueado para a Itália, e acabou encontrando um trajeto pela Suíça no dia seguinte, depois de muitas e muitas horas de viagem chegamos em Milão. Massss…. era muito tarde e não havia mais trem disponível para a nossa cidade naquele mesmo dia, depois de algumas ligações um amigo  veio nos buscar na estação, passamos a noite na sua casa e no dia seguinte conseguimos chegar finalmente em casa. Ufaaa!

Agradeço de coração a sua visita. 😉

Compartilhe:

Facebook ,

Twitter ,

Google + ,

Instagram.

Beijo Grande e até a próxima.

Blog da Suíça

 

 


Sobre Kellyn Mazzucco

A Catarinense, Kellyn Mazzucco, mora atualmente na Suíça, já morou na Itália de 2008 a 2010. É Assistente Social, e pós graduada em Recursos Humanos, foi colunista social por 5 anos na sua cidade natal, Canoinhas-SC. Sua curiosidade, vontade de explorar e sua paixão por fotos agora dão vida ao Blog "Um lindo dia para Sorrir!".


Gostou do artigo? Deixe um comentário!

5 pensamentos em “1 ano de Suíça

  • Diomara Doroty Ferreira Cavalheiro

    Como passou depressa para nós que a acompanhamos daqui,fico feliz que você já tenha se encontrado que esteja bem e que possa curtir muito essa maravilha que é a Suíça . Bjos

  • Kellyn Mazzucco Autor do post

    Obrigada Diomara. E acredite, é essa força e todo esse carinho que recebo de vocês e da minha família que nos torna mais fortes. Agora é só continuar na luta e seguir em frente! Beijos beijos

  • Judite Artner dos Santos

    Precisamos aprender a viver em compartimentos hermeticamente fechados, só assim conseguiremos viver intensamente o hoje sem nos preocupamos com o ontem ou com o amanhã. Fico muito feliz em saber que pude contribuir com uns conselhos! Um beijo, minha amada! Que Deus continue abençoando e iluminando seus caminhos!